quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Eu seria uma pessoa boa...

A minha actividade favorita é observar. Observo-me respirar. Observo-me pensar. Observo-me ser físico. Depois observo à minha volta.

Acredito profundamente que não existe um único ser humano mau, errado, defeituoso, ignorante, falso ou prepotente.

E acredito que não há um único ser humano que não tenha sido ferido enquanto crescia. E acredito que são essas feridas que nos impedem de ver a bondade suprema em cada ser humano.

Alguma vez te disseram que não prestavas, ou que não eras suficientemente bom?

Alguma vez te gozaram e fizeram sentir-te minúsculo?

Alguma vez te disseram que eras feio, mau ou burro?

Alguma vez te disseram que não eras capaz, ou que não valia a pena continuar?

Alguma vez falaram mal de ti pela roupa que vestias, os pais que tinhas, a casa onde vivias, ou as palavras que utilizavas?

Alguma vez um professor disse que eras um falhado, ignorante ou incapaz?

Alguma vez um amigo te abandonou por não partilhares as suas opiniões?

Alguma vez te abandonaram por seres quem eras?

Alguma vez te apontaram o dedo por seres diferente?

Alguma vez te disseram que não gostavam de ti, que não merecias ser amado?

Alguma vez se riram de ti por seres gordo, magro, alto ou baixo?

Alguma vez te pediram para seres quem não eras?

Alguma vez tiveste que fingir para que gostassem de ti e não te deixassem só?

Alguma vez te entregaste completamente ao amor de outro para ser depois traído?

Alguma vez deste o teu melhor para depois ser ignorado?

Alguma vez foste castigado por dizer a verdade?

Alguma vez falaste mal de um amigo apenas para pertencer ao grupo?

Alguma vez odiaste, ou desejaste que outro desaparecesse da tua vida?

Alguma vez sentiste um desespero tão grande que pensaste em pôr fim à tua vida?

Começas a ver como somos todos iguais? Como cada um carrega ás costas as suas feridas e, assim, se torna incapaz de ver as feridas dos outros?

Alguma vez paraste para pensar porque motivo alguém é antipático? Porque motivo alguém é frio e distante? Ou trata mal os outros? Porque motivo alguém só consegue viver se fingir ser quem não é? Porque motivo alguém rouba ou amesquinha outros? Porque motivo alguém mente ou é incapaz de ver a verdade?

Somos todos tão iguais. Todos a querer ter razão. Todos a querer impingir a nossa razão sobre os outros. Queremos desesperadamente que os outros concordem connosco, mas muitas vezes somos incapazes de calçar os sapatos do outro.

Quem acreditas que precisa mais do teu amor, da tua bondade? A pessoa alegre e simpática, ou aquela que grita e chora?

Quem precisará mais de um abraço? A pessoa que está de bem com todos ou aquela que desiste de viver e se esconde?

Quem precisará mais de um sorriso a partir do coração? A pessoa que nos trata bem e com respeito, ou aquela que acredita que tem que atacar para não ser magoada primeiro?

Eu observo. E torna-se literalmente impossível para mim não amar. Como posso não amar a pessoa que sofre? A pessoa que acredita que o mundo é mau, perigoso e injusto? A pessoa que chora, amordaça ou reprime? A pessoa que vive num inferno.

E essa pessoa sou eu de cada vez que vejo outra. E observo alguém em sofrimento. O amor que sinto nesse momento transborda. Por vezes não consigo reprimir as lágrimas. E sei que são lágrimas de amor puro e incondicional, sem qualquer contaminação nem necessidade de aprovação.

Todos, sem excepção, somos dignos de amor. Poderíamos começar por nós próprios? Como podes mostrar que te amas ainda hoje? Não tem que ser nada de radical, espiritual ou significativo. Um Chocolate Belga da Haagen Dazs é mais que suficiente. E se convidares a pessoa que passa por ti com um olhar triste, garanto-te que o sabor será multiplicado até ao infinito. Atreve-te! Ama-te! Não esperes por outros, podes começar agora.

Desejo-te todo o Amor e Bondade que a Vida tem para ti.

2 comentários:

  1. Emídio,

    Amo-te porque és!! :))

    Um abraço,

    Filomena

    ResponderEliminar
  2. Que a Paz e o Bem fiquem contigo na mesma proporção com que partilhas connosco.. obrigado
    Carla

    ResponderEliminar